terça-feira, 14 de maio de 2019

Na véspera de 1ª greve, Bolsonaro recua de corte de orçamento no MEC

Bolsonaro e Abraham Weintraub, segundo ministro da educação do governo
Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress
Na véspera do que se desenha como a primeira grande greve do seu governo, com manifestações agendadas para amanhã em universidades e escolas de 26 estados e do Distrito Federal, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) determinou hoje que não haja mais cortes orçamentários no Ministério da Educação (MEC). 

A ordem foi passada por telefone ao ministro da pasta, Abraham Weintraub, nesta tarde. Líderes de quatro siglas reunidas com o presidente no Palácio do Planalto presenciaram o telefonema e confirmaram a informação ao UOL

A decisão também foi confirmada à reportagem pelo líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO). "O presidente ligou para o ministro na nossa frente e pediu para rever. O ministro tentou contra-argumentar, mas não tem conversa", afirmou Waldir. O deputado afirmou que não haverá redução em outras pastas para compensar o dinheiro que não será mais retirado da Educação. 

Ainda não se sabe como será feito o anúncio do recuo. Há três possibilidades aventadas: 
  • um anúncio de Bolsonaro nas redes sociais 
  • que o ministro Weintraub fale no plenário da Câmara amanhã 
  • que o Ministério da Educação convoque uma entrevista coletiva
O MEC não havia se manifestado sobre o assunto até o fechamento deste texto. 

*Colaborou Ana Carla Bermúdez, do UOL, em São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do blog IRAPUAN PINHEIRO NOTÍCIAS