Município

Recepção.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Maria da Penha deve ser indicada ao Nobel da paz de 2017

Foto: Camila de Almeida
No próximo mês de fevereiro, a fortalezense Maria da Penha Maia Fernandes deve ser confirmada como uma das indicações ao Prêmio Nobel da Paz de 2017. Durante este mês, o comitê da premiação recebe sugestões de possíveis candidatos de todo o mundo. Os nomes serão analisados pelo conselho até o início do próximo ano. A nomeação dos vencedores do maior prêmio mundial de promoção de paz ocorre, anualmente, em outubro, na Noruega.

O anúncio da possibilidade de Maria da Penha ser indicada foi feito em agosto pela senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) e pela primeira-­dama do Distrito Federal, Márcia Rollemberg. A declaração ocorreu durante sessão solene no Congresso Nacional que celebrou os dez anos da Lei Maria da Penha (11.340/06), no último 7 de agosto.

Em entrevista ao O POVO, Maria da Penha afirmou não ter conhecido a proposta do Governo até o momento do pronunciamento no Congresso. “Foi uma surpresa”, disse. De acordo com a biofarmacêutica, o prêmio pode dar maior visibilidade à proteção da mulher. “Cerca de 98% da população brasileira sabe da existência da lei, mas nem todos os municípios têm políticas públicas de assistência. Ainda é muito pouco”, diz.

Conforme a senadora Lúcia Vânia, somente 28 dos 5.570 municípios brasileiros têm policiamento específico para mulheres — por meio de delegacias especializadas.

Lúcia, durante a solenidade, realçou a coragem de Maria da Penha, que levou à Corte Interamericana de Direitos Humanos as duas tentativas de assassinato que sofreu do ex-­marido, em 1983. Ela foi atingida por um tiro de espingarda enquanto dormia e ficou paraplégica. “É corajoso porque enfrenta um silêncio envergonhado da violência de um Estado que despreza por completo o direito de milhões de brasileiras de se sentirem seguras”, disse a senadora. Mesmo ainda sendo uma possibilidade, Maria da Penha já enxerga na nomeação um “avanço”. Contudo, ela afirma que ainda há o desafio de alterar a cultura de violência no País. “Delegacias da mulher ainda não funcionam 24 horas, nem em feriados, quando, geralmente, o homem agressor está em casa. É preciso rever o atendimento”, indica a farmacêutica.

Saiba mais 

Alguns dos perfis de indivíduos que podem fazer indicação ao Prêmio Nobel da Paz: membros de assembleias nacionais e governos; reitores e professores de ciências sociais, história, filosofia, direito e teologia; ganhadores do Prêmio Nobel da Paz e membros atuais e antigos do Comitê Norueguês do Nobel.

O Nobel da Paz pode ser atribuído a pessoas ou organizações que estejam envolvidas em resoluções de problemas sociais.

Do O POVO Online

domingo, 25 de setembro de 2016

Ceará tem 33 candidatos a prefeito e vice e 356 a vereador com registros cancelados ou negados pela Justiça

Eles entraram com recursos e aparecerão na urna eletrônica para votação, mas se eleitos, podem não exercer mandatos.


No próximo dia 02 de outubro 13.856 candidatos a prefeito, vice-­prefeito e vereador serão votados, mesmo com registros cancelados ou negados pela Justiça Eleitoral. Eles entraram com recursos e aparecerão na urna eletrônica para votação, mas se eleitos, não terão condições de exercer os mandatos.

Reportagem publicada na edição deste domingo (25) do O Globo mostra no Ceará os números alcançam 54 candidatos a prefeito e vice-­prefeito e 350 a vereador. Em todos os casos, os postulantes foram rejeitados por alguma irregularidade que, em tese, os impediria de concorrer.

Sem uma decisão definitiva, todos aparecerão com a votação zerada no sistema de apuração na noite de 2 de outubro. No entanto, saberão os votos que receberam porque o número é divulgado em paralelo.

"Agora que estamos começando a receber os recursos sobre os registros de candidatura no TSE. Vai ser difícil até a diplomação (dos candidatos) ter tudo isso resolvido", declarou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes.

Fonte: Ceará News 7

Vereador é morto em Aiuaba e filho vinga a morte do pai

José Valmir de Sousa era candidato à reeleição e foi morto com tiros na cabeça

Foto: Reprodução
O vereador de Aiuaba e candidato à reeleição José Valmir de Sousa, 58 anos, foi morto na noite deste sábado (24). Ele estava participando de uma carreata, seguida de comício no distrito de São Nicolau. Segundo informações da polícia, ao fim do evento, ele foi abordado próximo ao seu carro por um homem, que disparou vários tiros na cabeça da vítima. Até o momento, não há testemunhas do crime.

O vereador do PSDB foi levado ainda com vida para o hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu por volta das 20h.

Vingança 

De acordo com informações de um policial militar do Destacamento de Aiuaba, município a 420km de Fortaleza, após o crime, um dos filhos do vereador teria matado um homem e baleado outro, na localidade de Bom Nome, para vingar a morte do pai.

Até o momento, a Polícia não tem o nome do suspeito do assassinato do político e mantém os trabalhos de investigação.

Fonte: Diário do Nordeste

Proposta de reforma da Previdência exige mais 10 anos de contribuição

Marcos Santos/USP Imagens
Além de ter pelo menos 65 anos de idade, o brasileiro terá de contribuir com a Previdência Social pelo menos 25 anos para ter direito à aposentadoria se a proposta de reforma que o governo prepara for aprovada no Congresso.

Para ter direito ao benefício integral, o trabalhador precisará somar 45 ou 50 anos de contribuição —por meio de carteira assinada ou contribuição individual. Esse tempo ainda não foi definido.

As regras constam da proposta de emenda constitucional concluída pela equipe responsável pela reforma e ainda será encaminhada ao presidente Michel Temer, que prometeu enviá-­la ao Congresso antes das eleições municipais, marcadas para o dia 2 de outubro.

O objetivo da reforma é conter o crescimento dos gastos da Previdência Social. O rombo do sistema deve alcançar neste ano R$ 149 bilhões com o pagamento das aposentadorias do setor privado e R$ 90 bilhões com o regime dos funcionários públicos.

Os brasileiros hoje podem se aposentar por idade ou por tempo de contribuição. No primeiro caso, os homens precisam ter 65 anos e pelo menos 15 anos de contribuição. As mulheres precisam ter 60 anos. No segundo caso, não há idade mínima exigida e bastam 35 anos de contribuição, ou 30 para as mulheres.

A idade média dos trabalhadores que se aposentam por tempo de contribuição hoje é de 54 anos, o que contribui para desequilibrar as contas da Previdência e afasta do mercado de trabalho pessoas em idade produtiva.

A proposta do governo é adotar idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres. As novas regras valeriam para homens com menos de 50 anos de idade e mulheres e professores com menos de 45. Os mais velhos teriam uma regra especial de transição para o novo regime, de 15 anos para os homens e 20 para mulheres.

Quem reunir requisitos necessários para se aposentar até a aprovação da reforma, mesmo que não tenha solicitado o benefício, não deverá ser atingido pelas mudanças.

O Palácio do Planalto pretende fechar a proposta de reforma nos próximos dias e discuti-­la com centrais sindicais e líderes aliados antes de encaminhá-­la ao Congresso.

FÓRMULA DE CÁLCULO

A proposta do governo também deverá mudar a fórmula de cálculo das aposentadorias. São duas possibilidades que estão sendo avaliadas e que devem ser definidas na segunda-­feira (26).

Em um dos cenários, quem se aposentar com os requisitos mínimos (65 anos de idade e 25 de contribuição) receberia 75% da média salarial, acrescida de 1 ponto porcentual a cada ano extra de contribuição. Nesse caso, para ter direito ao benefício integral, o trabalhador teria que somar 50 anos de contribuição.

Outra possibilidade seria o porcentual de 80%, também somado aos percentuais adicionais por tempo de contribuição. Nesse caso, o trabalhador teria que somar 45 anos de contribuição para chegar ao benefício integral.

Hoje, é possível alcançar o benefício integral mais facilmente. Um trabalhador com 65 anos de idade e 30 anos de contribuição tem direito ao benefício integral com as regras atuais. Com as novas regras propostas pelo governo, ele teria que trabalhar mais tempo para chegar lá.

Governo Temer deve propor: 

>> Idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres

>> Regra de transição para homens a partir de 50 anos e mulheres a partir de 45 anos

>> Tempo mínimo de contribuição subirá de 15 anos para 25 anos

>> Acúmulo de aposentadoria e pensão por morte será proibido

>> Aposentadoria não será desvinculada do salário mínimo, mas outros benefícios podem perder o vínculo

Da Folha de S.Paulo

sábado, 24 de setembro de 2016

Combate ao Aedes aegypti deve ser redobrado na primavera, alerta Fiocruz

O mosquito Aedes aegypti se reproduz em locais com água parada,
 como pneus velhos Marcelo Camargo/Agência Brasil
Com a chegada da primavera e o começo da estação chuvosa em boa parte do país, os locais propícios para a criação do mosquito Aedes aegypti se multiplicam e a população deve se mobilizar para eliminar os focos. O alerta é do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). O mosquito é o vetor dos vírus da dengue, zika e chikungunya.

De acordo com a pesquisadora do Laboratório de Biologia Molecular de Flavivírus do IOC/Fiocruz Denise Valle, a elevação da temperatura é outro fator que favorece a proliferação do Aedes aegypti nesta época do ano. “Não só a chuva, mas também a temperatura, que começa a aumentar. O Aedes aegypti é sensível a essas duas coisas. Quando tem chuva aumenta a oferta de criadouros e quando a temperatura aumenta, aumenta a velocidade do desenvolvimento dele”, explicou.

O mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto e, segundo a Fiocruz, a forma mais eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas por ele é eliminar o ciclo de vida do inseto. “Principalmente agora, na primavera, a gente tem muita chuva e as pessoas estão acostumadas a olhar os seus espaços de forma burocrática, o pratinho de planta, o vaso, o ralo. Mas quando começa a chover muito, começa a acumular água onde normalmente não tinha. E como o Aedes só precisa de criadouros temporários, basta que a água fique ali por uma semana que isso já é suficiente para que os ovos ali depositados virem adultos.”

A pesquisadora destacou a importância de fazer da inspeção em casa um hábito semanal e de ter um olhar atento a locais menos óbvios que podem acumular água. “Onde tem água? As pessoas costumam olhar para baixo e a gente sempre esquece dos criadouros em cima. Por exemplo, bandejas de ar-­condicionado, as calhas, ainda mais agora que passou o inverno, elas acumularam muitas folhas, aí vai chover, vai acumular água ali. Mesmo um pouquinho de água com aquela matéria orgânica que está ali, vai ser o suficiente para gerar às vezes centenas de mosquitos.”

De acordo com a Fiocruz, uma inspeção semanal de dez minutos é suficiente para eliminar os criadouros domésticos, que representam por cerca de 80% do total.

Chikungunya 

Para o próximo verão, a expectativa, segundo Denise Valle, é que os casos chikungunya aumentem. A doença compromete o paciente de forma mais grave e prolongada do que a dengue e a zika.

“Ela deixa a pessoa fora de circulação, dependente até fisicamente dos outros por muito tempo, porque compromete as articulações e isso pode durar meses. Os médicos com quem tenho conversado falam que estão aumentando os casos de chikungunya. A doença não faz o alarde que a zika porque não tem o apelo dos bebês com microcefalia, mas, na prática, tem um comprometimento da vida ativa das pessoas muito maior do que zika ou mesmo dengue”, comparou.

Da Agência Brasil

ESPERANÇA - Volta a chover no Cariri após 4 meses

Precipitações foram poucas, mas trazem um pouco de alívio para o sul do Ceará


Numa seca histórica que já dura cinco anos e ainda não têm expectativas concretas de acabar, o menor sinal de chuva enche de esperanças o cearense. Foi assim entre esta quinta (22) e sexta-­feira (23), quando 9 municípios do Cariri registraram precipitações.

Foi pouco. A cidade onde mais choveu, Juazeiro do Norte, teve apenas 22 milímetros. O suficiente, entretanto, para trazer esperança e um pouco de alívio a uma região onde não chovia deste maio deste ano.

Os outros registros do sul do Ceará no período, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), foram:

Crato: 20,0 mm 
Porteiras: 18,0 mm 
Caririaçu: 16,0 mm 
Barro: 9,2 mm 
Missão Velha: 6,0 mm 
Barbalha: 5,0 mm 
Milagres: 3,0 mm

Fora do Cariri, o Estado só teve precipitações em Araripe (9,4 mm) e Assaré (4,2 mm)

Do Diário do Nordeste

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Climatempo detecta 'condição favorável' para chuvas em 2017 no CE

Foto: TV Verdes Mares/Reprodução
As condições presentes atualmente no oceano Pacífico equatorial apontam para uma boa estação chuvosa em 2017 no Ceará e no Nordeste, com chuvas na média ou até acima dela. A previsão é do meteorologista Alexandre Nascimento, do Climatempo, que prevê também chuvas irregulares nos meses de outubro, novembro e dezembro. "Nos próximos meses a expectativa é de que chova bem mais que nos últimos anos”, diz.

"A condição para que ocorram chuvas acima da média histórica é infinitamente melhor que a dos últimos anos. Nós já vínhamos com chuvas irregulares desde 2012. No último ano, com o super El Niño que se formou, foi o último prego para fechar o caixão. Para o próximo ano, mesmo que a La niña não se forme – oficialmente, [existe] uma condição mais fria do que o normal no Pacífico equatorial, que se desenha favorável ao Nordeste".

O El Niño é o aquecimento anormal do oceano Pacífico equatorial que provoca mudanças na circulação da atmosfera, causando fenômeno como secas e enchentes em várias partes do globo. O La Niña, por sua vez, é o oposto. O fenômeno é responsável pelo esfriamento das águas do oceano Pacífico e, como consequência, as águas do Atlântico sofrem um aquecimento para que haja um equilíbrio na temperatura atmosférica.

“Acredito que [as chuvas] não sejam suficientes para recompor de vez os reservatórios, que estão abaixo da normalidade, mas já começa a sair do abismo hidrológico que entrou nos últimos anos. Praticamente em todo o período [outubro, novembro e dezembro] , a gente deve ter aí grande parte da região com chuvas acima da média”, diz.

Reservatórios 

Segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), dos 153 açudes do Ceará, 129 estão com volume abaixo de 30%, 92 reservatórios estão com volume abaixo de 10% e 25 estão secos. Quarenta e cinco alcançaram o chamado volume morto, ou seja, atingiram a reserva de água reserva de água mais profunda da represa, que fica abaixo dos canos de captação. Juntando o volume das 12 bacias que abastecem o estado do Ceará, o volume de água armazenado no estado está em 9,3%.

O principal reservatório do Estado, o açude Castanhão, que abastece a Grande Fortaleza, chegou ao pior nível desde que foi construído: 6,47%, o que representa 445,6 milhões de metros cúbicos. O Castanhão não chega a este nível desde 2004, quando 5,5 bilhões de metros cúbicos, dos 6,7 bilhões de capacidade máxima, foram cheios em apenas 40 dias.

A Barragem do Castanhão é o principal complexo hídrico responsável pelo abastecimento humano de Fortaleza e sua Região Metropolitana. Cerca de 3,8 milhões de pessoas dependem das águas do Castanhão. Em 2016, as chuvas no primeiro semestre ficaram 25% abaixo da média histórica no Ceará, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Chuvas

O período de chuvas, no Ceará, pode ser dividido em três fases ­ pré-estação, estação e pós-estação – e se estendem de dezembro a meados de junho. As chuvas que ocorrem em dezembro e janeiro, chamadas de chuvas de pré-estação, são causadas basicamente por frentes frias que vem do Sul, o que acaba afetando a atmosfera do Nordeste.

O segundo momento das chuvas é aquele que vai mais ou menos de fevereiro a maio. Essa estação de chuva é causada por um sistema chamado de Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), é o sistema meteorológico mais importante na determinação de quão abundante ou deficiente serão as chuvas no Norte do Nordeste do Brasil.

A ZCIT se forma pelo encontro dos ventos úmidos do hemisfério sul e do hemisfério norte e age sobre o Norte e Nordeste durante o verão e o outono. De maneira simplista, pode-­se dizer, que a convergência dos ventos faz com que o ar, quente e úmido ascenda, carregando umidade do oceano para os altos níveis da atmosfera ocorrendo a formação das nuvens.

Após as chuvas da estação, existe uma última chuva, que ocorre nos meses de maio, junho, e até se esticam um pouco mais. Essas chuvas são chamadas pela meteorologia de chuvas de pós–estação. Elas vêm do leste, do Oceano Atlântico, passando pelos litorais de Pernambuco e Paraíba, e podem atravessar as chapadas do leste do Ceará e chegar ao sertão e até mesmo a Fortaleza. Essas chuvas são causadas pelo que os meteorologistas chamam de “ondas de leste”. De acordo com os meteorologistas, não têm suas causas bem conhecidas e, por essa razão, difíceis de prever com antecedência de mais de algumas semanas.

Do G1 CE

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Energia não pode ser cortada sem aviso prévio de 15 dias

Caso não mande o aviso, o corte será indevido e a empresa pode pagar indenização ao consumidor


Diversas pessoas costumam procurar os órgãos de proteção e defesa do consumidor para registrar queixas sobre cortes indevidos na energia elétrica. De acordo com a Associação Proteste, para as contas em atraso, a companhia elétrica só pode suspender o serviço caso avise o consumidor com 15 dias de antecedência.

Caso não mande o aviso prévio, o corte será indevido, podendo a empresa pagar indenização por danos morais ao consumidor. Segundo a Proteste, a companhia tem prazo mínimo de 15 dias e prazo máximo de 90 dias para efetuar a suspensão. Após o prazo máximo, a empresa não pode mais fazer o corte, tendo o débito que ser quitado na Justiça ou administrativamente.

Religação 

Para solicitar a religação da energia elétrica, o consumidor deve pagar a conta em aberto e informar a companhia. O prazo para o reestabelecimento do serviço é de até 24 horas em áreas urbanas e de até 48 horas em áreas rurais. Caso a energia elétrica não seja religada dentro do prazo, o consumidor pode recorrer à Justiça solicitando indenização por danos morais.

Fonte: Diário do Nordeste

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Maior seca dos últimos 100 anos provoca mudanças no uso da água no Cear

Açude Castanhão, um dos três maiores do estado do Ceará
Everardo Onofre/Ministério da Integração Nacional
Desde 1910, o Ceará não passava por uma seca tão severa como a dos últimos cinco anos, revela levantamento feito pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), com base nos volumes de chuva dos últimos 100 anos. Antes desse período de estiagem, somente a seca de 1979 a 1983 havia sido tão grave e longa: a média anual de chuvas registrada na época foi de 566 milímetros (mm). De 2012 a 2016, a média caiu para 516 mm.

A pouca água acumulada nos reservatórios, chuvas abaixo da média histórica, o crescimento da população nas zonas urbanas e o incremento de atividades econômicas no estado são fatores que, aliados, culminam na crise hídrica atual.

Segundo o presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh), João Lúcio Farias de Oliveira, os 153 açudes monitorados pelo órgão tiveram recarga média de 890 milhões de metros cúbicos (m³) em cada um dos últimos cinco anos de seca. A média anual histórica do estado é de 4 bilhões de m³. “As reservas foram caindo a cada ano, e temos perdas por evaporação muito altas: chegam a 2 mil milímetros, quando a média pluviométrica do Ceará é de 800 milímetros”, compara.

Oliveira informou que, com o fim da quadra chuvosa deste ano no Ceará (período que vai de fevereiro a maio), a Cogerh elaborou cenários com medidas e decisões necessárias para manter o abastecimento humano e as atividades econômicas no estado, notadamente na região metropolitana de Fortaleza, altamente dependente da Bacia do Rio Jaguaribe (onde fica o Açude Castanhão), que hoje tem 20% menos de água nas torneiras.

Dos açudes monitorados pela Cogerh, sete são responsáveis pelo abastecimento da região metropolitana, entre os quais os três maiores reservatórios do estado: Castanhão (capacidade para 6,7 bilhões de m³ água); Orós (1,9 bilhão de m³); e Banabuiú, (1,6 bilhão de m³). De acordo com Orós é considerado reserva estratégica e estava sendo preservado, mas começou a ofertar água para o sistema da região agora em setembro. Atualmente, o Orós conta com 21% do volume útil. O Banabuiú, com 0,58% do total da capacidade, atende hoje somente a demanda local do município, a 220 quilômetros da capital.

Além da limitação da oferta de água para a região metropolitana, Oliveira ressalta as medidas destinadas a gerar novas reservas, como o reúso da água da lavagem dos filtros da Estação de Tratamento de Água Gavião (ETA Gavião), a perfuração de poços na região do Porto do Pecém (vazão estimada de 500 litros por segundo) e a construção de um açude no Rio Maranguapinho, que deverá contribuir com 200 litros de água por segundo.

“Temos condições de chegar à próxima quadra chuvosa com essas ações. Já estamos traçando cenários para o primeiro semestre de 2017 considerando o menor aporte hídrico. Vamos ver o comportamento das chuvas, mas já levamos em conta esses cenários para ver como será a operação dos reservatórios”, diz Oliveira. Ele destaca que as decisões são tomadas a partir de debate com os 12 comitês das bacias hidrográficas do estado, dos quais seis envolvem mananciais que abastecem a região metropolitana.

Da Agência Brasil

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Campanha de multivacinação começa hoje e prossegue até dia 30

No Ceará serão mobilizados 10 mil profissionais de saúde em 2.368 postos fixos de vacinação, até 30 de setembro


A Campanha Nacional de Multivacinação 2016 começou nesta segunda-feira (19) para atualizar a caderneta de vacinação das crianças menores de cinco anos de idade, meninas de nove anos de idade e adolescentes de 10 a menores de 15 anos de idade. No Ceará serão mobilizados 10 mil profissionais de saúde em 2.368 postos fixos de vacinação, até 30 de setembro, com o de mobilização nacional em 24 de setembro. A vacinação será de forma seletiva para a população-alvo e, por isso, não há meta a ser alcançada. Estarão disponíveis durante a campanha as vacinas da rotina previstas no Calendário Nacional de Vacinação. Todas as crianças e adolescentes deverão comparecer a um posto de saúde para que a caderneta de vacinação seja avaliada e o esquema vacinal atualizado, de acordo com a situação encontrada.

“Esperamos superar os números de 2015, porque agora teremos a imunização contra HPV”, observou a secretária-executiva da Secretaria da Saúde do Estado, Lilian Beltrão, no lançamento da campanha de multivação na Unidade de Atenção Primária à Saúde Mariusa Silva Sousa, na manhã de segunda-feira. Em 2015, no Ceará, 401.959 crianças de 0 a 5 anos incompletos foram levadas aos postos de vacinação dos 184 municípios para atualizar a caderneta de saúde da criança. Desse total, 238.998 foram vacinadas e receberam 187.924 doses das vacinas oferecidas. Este ano a campanha incorpora as meninas de nove anos, para imunização contra HPV, e os adolescentes de 10 a menores de 15 anos de idade. “O objetivo do Governo do Estado é proporcionar mais saúde para nossas crianças e adolescentes, mas muitas vezes precisamos do apoio da população”, acrescentou a secretária.

Pais e responsáveis devem levar a caderneta de vacinação da criança e do adolescente para uma avaliação criteriosa da situação vacinal. O Calendário Nacional de Vacinação dispõe de 14 vacinas para as crianças e cinco para os adolescentes. “Não existe ato de maior relevância do que prevenir doenças”, disse a secretária de Saúde de Fortaleza, Socorro Martins, ao reforçar a convocação dos pais e responsáveis para levarem seus filhos aos postos de saúde. “É o momento de reforçar nossas rotinas, momento de deixar todo mundo em dia”, emendou o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Estado, Márcio Garcia. Representante da primeira-dama do Estado, Onélia Leite Santana, a assessora do Programa Mais Infância Dagmar Soares ressaltou que “a vacinação contribui para a redução da mortalidade infantil”, prioridade para o Governo do Estado. “O Programa Mais Infância tem ações muito fortes na área da saúde”, acrescentou ela. “Pelo futuro das nossas crianças com saúde, a vacinação é fundamental”, concluiu.

Mudanças no calendário

Com a campanha de vacinação, o Ministério da Saúde espera a redução das doenças imunopreveníveis no país e diminuir o abandono à vacinação. Em janeiro de 2016, o ministério promoveu alteração no esquema vacinal de quatro vacinas: poliomielite, HPV, meningocócica C (conjugada) e pneumocócica 10 valente. O Calendário Nacional de Vacinação tem alterações rotineiras e periódicas em função de mudança na situação epidemiológica, nas indicações das vacinas ou na incorporação de novas vacinas.


rtabela1
rtabela2
Fonte: Assessoria de Comunicação da Sesa

domingo, 18 de setembro de 2016

Papa diz que corrupção vicia e gera pobreza, exploração e sofrimento

Agência Lusa/EPA/Angelo Carconi
Em reflexão feita neste domingo (18) no Angelus, o papa Francisco comparou a corrupção às drogas, dizendo que quem a pratica pensa que pode parar a qualquer momento, mas na verdade não pode.

“A corrupção vicia e gera pobreza, exploração e sofrimento. Quando, ao contrário, procuramos seguir a lógica evangélica da integridade, da pureza nas intenções e nos comportamentos, da fraternidade, nos transformamos em artesãos de justiça e abrimos horizontes de esperança para a humanidade“, disse o papa, a milhares de fiéis na Praça São Pedro, no Vaticano.

Francisco disse que o percurso da vida comporta uma escolha entre duas estradas opostas, a da honestidade e o da desonestidade. “Não se pode oscilar entre uma e outra, porque se movem sobre lógicas diferentes e contrastantes. É importante decidir qual direção tomar e, a seguir, escolhida aquela justa, caminhar com impulso e determinação, confiando na graça do Senhor e no apoio de seu Espírito.”

Segundo o papa, a mundanidade é manifestada com comportamentos de corrupção, de engano, de opressão, e constitui a estrada mais errante, a estrada do pecado, mesmo se é aquela mais cômoda de ser percorrida. "O espírito do Evangelho, ao contrário, requer um estilo de vida sério e compromissado, marcado pela honestidade, pelo respeito aos outros e pelo senso de dever", afirmou.

*Da Agência Brasil, com informações da Rádio Vaticano

sábado, 17 de setembro de 2016

Governo autoriza pagamento do Garantia-Safra em 73 cidades do CE

Benefício é devido aos agricultores que tiveram 50% de perda na lavoura. Garantia-Safra é paga em cinco parcelas de R$ 170.

A Secretaria da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário autorizou, nesta sexta-­feira (16), o pagamento dos benefícios relativos à safra 2015/2016 aos agricultores que aderiram ao Garantia-Safra em 73 municípios do Ceará. Os pagamentos serão realizados a partir do mês de setembro de 2016, nas mesmas datas definidas pelo calendário de pagamentos de benefícios sociais da Caixa Econômica Federal. A decisão foi publicada na edição desta sexta-­feira do Diário Oficial da União (DOU).

O Garantia-­Safra é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), do governo federal, para agricultores familiares que se encontram em municípios sujeitos à perda de safra devido a fenômenos naturais como seca ou excesso de chuvas. Produtores que tiveram perdas acima de 50% têm direito ao benefício de R$ 850, pagos em cinco parcelas de R$ 170. Segundo a Secretaria Especial de Agricultura Família e do Desenvolvimento Agrário, o benefício deve atender cerca de 1 milhão de agricultores familiares em todo o país nesta safra.

Veja os municípios beneficiados:

Acopiara, Aiuaba, Altaneira, Antonina do Norte, Apuiarés, Aracati, Aracoiaba, Araripe,Assaré, Baixio, Banabuiú, Barbalha, Beberibe, Boa Viagem, Brejo Santo, Capistrano,Caririaçu, Cariús, Carnaubal, Cascavel, Caucaia, Choró, Chorozinho, Crateús, Crato, Croatá,Deputado Irapuan Pinheiro, Ererê, Farias Brito, Fortim, Horizonte, Ibaretama, Ibicuitinga,Icapuí, Icó, Iguatu, Iracema, Itaiçaba, Itapiúna, Jaguaribara, Jaguaribe, Jaguaruana, Jardim, Juazeiro do Norte, Jucás, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Mauriti, Milhã, Missão Velha, Mombaça, Nova Olinda, Pacatuba, Palhano, Pedra Branca, Penaforte, Pentecoste, Pereiro,Piquet Carneiro, Porteiras, Quixelô, Quixeramobim, Quixeré, Russas, Saboeiro, Salitre,Santana do Cariri, Senador Pompeu, Solonópole, Tabuleiro do Norte, Tarrafas, Tauá e Varjota.

Do G1 CE

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Justiça mantém suspensão de lei que obriga motoristas a acender farol em rodovia


A Justiça Federal em Brasília negou nesta sexta-feira (16) recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e decidiu manter a suspensão da Lei 13.290/2016, conhecida como “Lei do Farol Baixo”, que obrigava condutores de todo o país a acender o farol do veículo durante o dia em rodovias.

No dia 2 de setembro, o juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Federal em Brasília, aceitou pedido liminar da Associação Nacional de Proteção Mútua aos Proprietários de Veículos Automotores (ADPVA) e entendeu que os condutores não podem ser penalizados pela falta de sinalização sobre a localização exata das rodovias.

Na ação, a associação citou o caso específico de Brasília, onde existem várias rodovias dentro do perímetro urbano. “Em cidades como Brasília, exemplificativamente, as ruas, avenidas, vias, estradas e rodovias penetram o perímetro urbano e se entrelaçam. Absolutamente impossível, mesmo para os que bem conhecem a capital da República, identificar quando começa uma via e termina uma rodovia estadual, de modo a se ter certeza quando exigível o farol acesso e quando dispensável", disse a entidade.

A lei foi sancionada pelo presidente interino Michel Temer no dia 24 de maio. A mudança teve origem em um projeto de lei apresentado pelo deputado federal Rubens Bueno (PPSPR) e foi aprovada pelo Senado em abril. A multa para quem descumprisse a regra, considerada infração média, era R$ 85,13, com a perda de quatro pontos na carteira de habilitação.

O objetivo da medida foi aumentar a segurança nas estradas, reduzindo o número de acidentes frontais. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), estudos indicam que a presença de luzes acesas reduz entre 5% e 10% o número de colisões entre veículos durante o dia.

Da Agência Brasil

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Ceará vivencia a pior seca em mais de um século, segundo avaliação da Funceme

Desde 1910, somente dois outros períodos (1951 a 1955 e 1973 a 1986) registraram tão poucas chuvas

Em 2012, o Diário do Nordeste acompanhou o início deste ciclo de cinco anos
 de seca com reportagens especiais realizadas em abril e dezembro
( FOTO: WALESKA SANTIAGO )
Juntos, os últimos cinco anos formaram o período mais seco do Ceará em mais de um século de história. Um estudo realizado pela Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) e divulgado nesta segunda-feira revelou que, de 2012 a 2016, a média de chuvas registrada no Estado chegou a baixos 516 mm. Individualmente, nenhum dos anos teve volume de precipitações acima de 600 mm, quando a média histórica anual fica em torno de 800 mm. Com base nos dados compilados, o órgão classificou o período atual de estiagem como a pior seca prolongada (cinco anos consecutivos) desde 1910.

Nesse intervalo de tempo, somente dois outros períodos (1951 a 1955 e 1973 a 1986) tiveram tão poucas chuvas. Ainda assim, as precipitações foram mais densas que as observadas de 2012 para cá. Na década de 1950, a média dos cinco anos totalizou 608 mm, com um ano, 1955, ultrapassando a média histórica. Já na seca dos anos 1970, a média total alcançou 566 mm, 10% a mais que a do ciclo atual.

David Ferran, meteorologista da Funceme responsável pelo estudo, explica que uma possível razão para a estiagem tão forte e persistente pela qual o Estado passa é o agravamento das mudanças climáticas. "É difícil ser taxativo, mas uma característica das mudanças climáticas é a ocorrência de eventos extremos e essa sequência de anos secos é bastante extremo. Isso nunca havia acontecido dessa forma nos últimos 100 anos", destaca.

Açudes 

Conforme ressalta Ferran, o impacto de anos seguidos de chuvas abaixo da média recai, principalmente, sobre os reservatórios do Estado. Em 2012, primeiro ano do atual ciclo de estiagem, o Diário do Nordeste produziu uma série de reportagens especiais mostrando o panorama do sertão cearense diante do baixo volume de precipitações. A reportagem acompanhou a situação dos açudes no início e no fim do ano. No mês de janeiro, os reservatórios estavam com 71% da capacidade. Em dezembro, esse percentual havia caído 20 pontos, passando para 51%.

Nesta segunda-feira, segundo dados da Funceme e da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), os açudes cearenses se encontravam com apenas 9% de sua capacidade. Ao todo, 129 açudes estão com volume inferior a 30%. "Mesmo reservatórios grandes não têm capacidade de resistir por muito mais tempo. Quando chove pouco em um ano, mas depois chove muito, os pequenos açudes se recuperam. Mas, nessa sequência de cinco anos, praticamente não teve água entrando nos reservatórios", afirma Ferran.

O meteorologista lembra que, para este segundo semestre, a previsão é de poucas precipitações, insuficientes para a recarga dos açudes. Em relação à quadra chuvosa do ano que vem, ele ressalta que, embora ainda seja cedo para definições, os sinais apontam para um cenário "neutro" no Oceano Pacífico, sem a ocorrência dos fenômenos El Niño ou La Niña.

"Nesses anos, temos que aguardar até janeiro para ter uma previsão. A chance de acontecer um ano seco é a mesma de acontecer ano chuvoso. Se olharmos no passado, no período chuvoso de 1952 a 2015, tivemos 38 anos neutros no Pacífico. Destes, 12 foram secos, 13 normais e 13 chuvosos. É bem dividido", observa o meteorologista.

Ações 

Além do baixo volume de precipitações, o titular da Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará (SRH), Francisco Teixeira, destaca que a situação do abastecimento foi agravada pelo aumento do consumo de água nas últimas décadas, provocado pelo crescimento da população, assim como a maior urbanização e industrialização no Estado.

Segundo ele, o Governo do Estado tem investido em ações como construção de poços e adutoras, instalação de chafarizes e utilização de dessalinizadores para, no mínimo, garantir o suprimento de água até a estação chuvosa do ano que vem. "Como os reservatórios estão secos, a água de poços é o que temos para chegar até a próxima estação. Aí poderemos ter o restabelecimento dos açudes. Nem precisa encher todos, se tiver recarga de 20% já ajuda", afirma.

Teixeira destaca que a SRH ainda aposta nas medida previstas no Plano de Segurança Hídrica da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), anunciado em julho deste ano. A iniciativa envolve o combate a perdas de água, a revisão da meta da tarifa de contingência, o reúso de águas de lavagem da Estação de Tratamento de Água do Gavião, a perfuração de poços na região do Pecém, dentre outros pontos. Segundo ele, a expectativa é que o conjunto de ações ajude o Estado a obter uma "economia substancial de água".


Fonte: Diário do Nordeste

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Governo sanciona prorrogação do programa Mais Médicos por mais 3 anos


O presidente Michel Temer assinou nesta segunda (12) a lei que prorroga por mais três anos o programa Mais Médicos, criado em outubro de 2013.

A prorrogação do contrato dos médicos estrangeiros que chegaram em 2013 para atuar no Mais Médicos é hoje um dos principais impasses a serem resolvidos no programa, criado para aumentar o número de médicos no interior do país.

A lei do Mais Médicos estabelece que a renovação do prazo de participação dos médicos estrangeiros só poderia ocorrer após a revalidação do diploma, por meio de exame aplicado em universidades públicas. Pelo texto sancionado, os profissionais podem permanecer mesmo sem ter o diploma revalidado. Antes, esses profissionais só poderiam atuar no programa por três anos, como intercambistas.

A medida provisória que prorrogou a participação foi editada pela presidente Dilma Rousseff ao fim de abril, sob protestos de entidades médicas e com apoio de associações de municípios. A MP foi aprovada pelo Congresso em agosto e convertida na lei hoje sancionada por Temer.

Três organizações pediram ao Ministério da Saúde que os contratos fossem estendidos: Frente Nacional de Prefeitos, Associação Brasileira de Municípios e o Conselho Nacional de Saúde.

Ao todo, 18.240 médicos atuam no Mais Médicos. Destes, 11.429 são cubanos, 1.537 são formados no exterior e o restante, brasileiros.

O Mais Médicos provocou polêmica ao recorrer a médicos estrangeiros para atendimento em áreas carentes de profissionais.

Da Folha de S. Paulo

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Exercício físico pode minimizar danos do álcool, segundo pesquisa

 Foto: CDC/ Amanda Mills
Praticar exercícios físicos pode compensar alguns aspectos dos efeitos nocivos para a saúde associados ao consumo de álcool ­ revela um estudo publicado na semana passada no "British Journal of Sports Medicine".

Os dados demonstraram que "a associação entre a ingestão de álcool e o risco de mortalidade foi moderada pelo exercício físico", descreveu a equipe no periódico.

Estudos anteriores mostraram que o consumo excessivo de álcool está relacionado a um aumento do risco de morte por diferentes causas, entre elas, doenças cardiovasculares, derrame e alguns tipos de câncer.

Para determinar se a atividade física modera a associação entre a ingestão de álcool e a morte por várias causas, os pesquisadores estudaram as respostas a questionários apresentados em nível nacional na Inglaterra e na Escócia entre 1994 e 2006.

Comparados com a abstinência, o consumo de álcool no passado e o consumo em níveis nocivos ­ ou seja, mais de uma unidade de álcool diária, equivalente a mais de uma taça de vinho por dia, aproximadamente, por exemplo ­ se associaram a um aumento do risco de mortalidade.

Ao se levar em consideração o fator da atividade física, observou-­se que o risco de mortalidade aumentava em função da quantidade de álcool ingerida para as pessoas sedentárias.

O risco diminui, porém, e até desaparece em alguns casos, para os fisicamente ativos, desde que o consumo seja apenas esporádico e abaixo do quantidade recomendada.

"Nossos resultados dão argumentos adicionais a favor da atividade física como meio para favorecer a saúde da população, ainda na presença de outros comportamentos menos saudáveis", acrescenta o estudo.

Da France Presse

Plenário da Câmara aprova cassação do mandato de Eduardo Cunha

Luis Macedo / Câmara dos Deputados
O Plenário da Câmara dos Deputados cassou, por 450 votos a 10, o mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-­RJ), acusado de ter mentido em depoimento espontâneo à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, em maio de 2015, quando disse não ter contas no exterior. Cunha nega que tenha mentido à CPI, argumentando que apenas é beneficiário de um trust familiar contratado por ele para administrar seus recursos no exterior. Houve 9 abstenções.

Com o resultado, Cunha fica inelegível até 2027. Ele é o sétimo deputado a ter o mandato cassado desde a criação do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, em 2001.

Cunha esteve afastado das funções de deputado federal desde maio deste ano, assim como da presidência da Casa até 7 de julho, quando renunciou a este cargo.

Os deputados acolheram, nesta segunda-­feira (12), parecer do relator da matéria no Conselho de Ética, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), para quem todas as provas analisadas pelo colegiado, como extratos bancários, depoimentos de testemunhas e documentos do Ministério Público suíço, comprovaram que o parlamentar possui conta, patrimônio e bens no exterior não declarados à Receita Federal.

Esse fato, conforme o relator, provaria que Cunha mentiu em depoimento à CPI da Petrobras. “Os trusts criados pelo representado [Eduardo Cunha] não passam de empresa de papel, de instrumentos criados para evasão de divisas, lavagem de dinheiro e recebimento de propina”, declarou Rogério.

Fonte: Agência Câmara Notícias

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Historiador compara período de estiagem atual com a Seca do Quinze

Atualmente o Ceará apresenta o pior resultado de volume de água dos últimos 23 anos, com 9,5% do total

Foto: Arquivo Tribuna do Ceará
Em tempos de seca, que persiste há 5 anos, é inevitável a lembrança da Seca do Quinze, eternizada no livro da escritora Rachel de Queiroz. Ela ilustrou em seu livro a seca que assolou o Ceará em 1915. Mais de 100 anos após a tragédia, a seca volta a atormentar os cearenses. O professor e escritor Airton de Farias nos ajuda a lembrar aquele momento histórico.

Talvez não se vê mais gente deixar suas casas no sertão para viajar ao norte, sudeste ou até mesmo retirantes rumo à capital cearense em busca de sustento por causa da seca. Mas a comparação entre 1915 e os dias atuais é inevitável para quem guarda na memória as histórias contadas pelos pais ou avós sobre aquele tempo.

Atualmente o Ceará apresenta o pior resultado de volume de água dos últimos 23 anos. Os açudes cearenses contam com apenas 9,5% da capacidade total. Se nos dias atuais o governo propõe como enfrentamento à seca a construção de adutoras de montagem rápida, perfuração e instalação de poços, na seca do 15 as autoridades demoraram a agir em favor do sertanejo.

O relatório do governo em 1916, ano seguinte à seca, relata que cerca de 70 mil pessoas saíram de suas cidades do interior do Ceará. Na época, em torno de 27 mil pessoas faleceram.

Fonte: Tribuna do Ceará

Ceará registra 19 mortes por dengue em 2016

Foto: Paulo Whitaker/File Photo/Reuters
A Secretaria da Saúde divulgou, nesta sexta-­feira (9), que 19 pessoas morreram em decorrência da dengue, em 2016, no Ceará. De acordo com boletim epidemiológico, mais duas mortes foram contabilizadas em comparação ao último informe, quando foram anotados 17 óbitos. Até o momento, 85.222 casos foram notificados, sendo 49.195 prováveis e 28.627 confirmados.

As mortes ocorreram em Fortaleza (5), Caucaia (1), Maracanaú (2), Maranguape (1), Pacatuba (1), Capistrano (1), Aracati (1), Fortim (1), Alto Santo (1), Limoeiro do Norte (1), Icó (1), Catarina (1), Assaré (1) e Horizonte (1). A doença foi anotada em 159 dos 184 municípios do estado.

Ainda segundo a Sesa, das vítimas, oito eram do sexo feminino e 11 do sexo masculino, a maioria (82,4%) ocorreu em adultos com idades entre 36 e 98 anos e três (17,6%) ocorreram em crianças de um mês e 11 anos (mediana de 59 anos).

Há 35 casos de formas graves em investigação, destes 31 óbitos suspeitos que ocorreram nos municípios de Fortaleza (10), Maracanaú (3), Caucaia (2), Aquiraz (2), Aracoiaba, Crato, General Sampaio, Horizonte, Itaiçaba, Itapajé, Mulungu, Paraipaba, Pentecoste, Quixadá, Russas, Solonópole, Trairi e Tauá com um óbito cada, que poderão ser confirmados ou descartados nas próximas semanas.

Na capital cearense, são 34.369 notificações, sendo 20.941 casos prováveis e 15.527 casos confirmados.

domingo, 11 de setembro de 2016

Candidatos ficha suja estão com seus nomes registrados

Não foi só a decisão do Supremo e o prazo de prescrição das contas que beneficiaram os políticos malfeitores

O promotor de Justiça Igor Pereira Pinheiro foi um dos responsáveis pelo
afastamento de vários prefeitos e vereadores no Interior cearense, mas sente
 que as ações não têm a continuidade que deveriam ter da parte do MP
(Foto: Thiago Gadelha)
A Justiça Eleitoral cearense se preparou para receber até 1.500 recursos contra indeferimentos de candidaturas, mas este número chegará ao máximo a 300. Isto, porém, não significa dizer que todos os postulantes a cargos no Executivo e Legislativo, nos 184 municípios cearenses, sejam realmente Ficha Limpa. Para que muitos políticos Ficha Suja estejam com suas candidaturas registradas, foi preponderante a leniência de setores do Poder Público.

Apesar de todos os discursos na defesa da moralidade para impedir o acesso ao comando de prefeituras e a vagas nas câmaras municipais de inescrupulosos contumazes, vários destes poderão chegar lá, pois já estão com suas candidaturas devidamente oficializadas. Em Fortaleza, o exemplo mais chocante é o do conhecido Leonelzinho Alencar, centro de várias maquinações motivadoras de procedimentos judiciais, inclusive na esfera da Justiça Federal, ainda inconclusos, apesar do tempo que os delitos foram denunciados publicamente.

E como consequência de muitos fichas sujas na campanha, nos próximos quatro anos, sem qualquer sombra de dúvidas, vamos continuar tomando conhecimento das mesmas práticas delituosas e ouvindo as fanfarronices do passado, bem recente, com prefeitos e vereadores sendo afastados e retornando aos cargos pelas decisões liminares provocadas por integrantes do Ministério Público, ao fim, sem a determinação e a presteza para apresentação da devida ação penal e a disposição de fazer o respectivo acompanhamento nas instâncias do Judiciário, diligência de certo obrigatória, sem a qual ficará o feito dormitando nos gabinetes dos Fóruns e Tribunal de Justiça.

Por não terem ido além dos discursos de que atuais prefeitos e vereadores praticavam crimes contra a administração pública é que a lista dos atuais candidatos incluem todos os execrados de então, frustrando a um expressivo segmento da sociedade, notadamente aqueles céticos de tudo quanto se relaciona à política.

Inelegibilidade 

É certo que a recente decisão do Supremo Tribunal Federal tornando incompetentes os Tribunais de Contas para o julgamento das contas de prefeitos, aliada a emenda à Constituição do Estado do Ceará, estabelecendo prazo prescricional para contas de gestores municipais, beneficiaram alguns políticos.

Mas não é apenas a desaprovação das prestações de contas que motiva a inelegibilidade de qualquer detentor de mandato. Vários prefeitos cearenses, hoje candidatos à reeleição, foram afastados dos seus respectivos cargos por desvios de recursos, a partir de licitações viciadas.

Vereadores foram punidos com a suspensão do mandato por desvio de recursos da Verba de Desempenho Parlamentar e outras peripécias constadas por agentes públicos das esferas estadual e federal. E essas figuras novamente são candidatos, com grandes chances de vitória.

Faltou a ação penal devida ou a de improbidade administrativa competente. E se ocorreram, mesmo após algum demorado tempo do ocorrido, faltaram as decisões judiciais colegiadas para serem confirmadas as impossibilidades das candidaturas.

Na última semana, este Diário do Nordeste publicou uma entrevista com o promotor de Justiça, Igor Pereira Pinheiro, responsável pelo afastamento de vários prefeitos eleitos em 2012, inclusive o de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, agora, como outros, candidato à reeleição.

Ineficiência 

Nela, o promotor reconhece, admitindo falta de estrutura e de decisão própria de alguns promotores de prosseguirem com os feitos anteriores, que não há uma consciência coletiva no Ministério Público sobre o combate à corrupção, como a população exige para por fim a este malefício. O promotor critica a ineficiência da fiscalização eleitoral, por sinal da responsabilidade da instituição a que pertence.

É "pífia", diz, e está "muito aquém do que deveria ser", enfatiza, afirmando ser por isso que políticos apostam na corrupção. "Quem vive no meio sabe. Não há estrutura, então de dez vai ser peque um. É um cálculo que vale a pena. Arrisca por quê? Porque se tu for pegue não vai acontecer nada ou vai acontecer uma coisa de menor gravidade contigo. Então o sistema estimula a corrupção a partir do momento em que não manda o recado: se for pegue vai ser punido severamente, e a chance de ser pego e punido severamente é enorme, porque as instituições funcionam, têm estrutura", declara.

Deboche 

Na última terça-feira, 6 de setembro, alguns fortalezenses receberam uma mensagem, inclusive quem reprova o comportamento do autor, com os seguintes dizeres: "Sou candidato, sou ficha limpa! Conto com o seu voto e apoio. Abraços Leonelzinho". No dia anterior, havia terminado o prazo para o promotor Ricardo Memória poder recorrer da decisão do juiz, que mandou registrar a candidatura do citado. O mesmo promotor, no prazo legal, havia contestado o pedido de registro. Da decisão do juiz ele poderia ter recorrido ao Tribunal Regional Eleitoral.

Poucos vereadores de Fortaleza, desde o tempo dos escândalos de décadas passadas, como os do ar condicionado, das vassouras, e outros mais, foram tão expostos pelos malfeitos perpetrados que Leonelzinho Alencar. Ele responde a processos em varas cível e criminal da Comarca de Fortaleza e, por pouco não teve o seu mandato cassado, no ano passado, por ter renunciado ao cargo, quando estava afastado por uma decisão judicial.

Suas peraltices vão desde o roubo de bicicletas com propaganda do PSDB até o desvio de recursos da Verba de Desempenho Parlamentar, passando até por envolvimento de familiar com recebimento de dinheiro do Bolsa Família. Mas ele é candidato. A Justiça ainda não o alcançou. Partido não faltou para lhe dar legenda.

As agremiações também são responsáveis pela quantidade de fichas sujas disputando mandato eletivo, tanto no Ceará como nos diversos outros estados brasileiros. Os dirigentes partidários estou pouco se importando com a qualificação dos filiados e mais, exclusivamente, com o volume de candidatos.

Fonte: Diário do Nordeste

sábado, 10 de setembro de 2016

Ministério garante recursos para abastecimento de água no Ceará

Fernando Frazão/Agência Brasil
O Governo Federal está acelerando obras emergenciais e intensificando a gestão e aplicação de políticas públicas para garantir o abastecimento de água na região do semiárido, em decorrência dos períodos de seca e estiagem. É de responsabilidade do Ministério da Integração Nacional a destinação de recursos para ações emergenciais e a execução de obras hídricas estruturantes, como: barragens, adutoras, sistema de abastecimento, entre outros. O apoio é contínuo e tem como objetivo amenizar os efeitos do clima e o impacto das perdas econômicas e sociais nas áreas atingidas.

O Ceará é um dos estados atendidos com recursos federais para convívio com a seca. O Governo Federal está destinando cerca de R$2,6 bilhões para 28 obras hídricas, sob responsabilidade do governo estadual. Do total de obras estruturantes, 14 já estão concluídas, cinco em andamento, sete em licitação, uma em fase final de conclusão e uma em elaboração de projetos. Mais de 100 municípios serão contemplados com essas iniciativas. Cabe ao Estado a realização da licitação e execução das obras.

A população do Ceará já está sendo atendida pelos Trechos IV e V do Eixão das Águas, que beneficiam 4,2 milhões de habitantes. Outra iniciativa emblemática é o trecho I do Cinturão das Águas, que está em execução e prevê beneficiar 561 mil pessoas em 24 municípios. Em ambos os casos, os empreendimentos estruturantes são executados pelo Estado com recursos federais.

Adicionalmente, para obras emergenciais foram destinados mais de R$ 40 milhões para a implementação de dez adutoras de abastecimento de água nos municípios cearenses: Pereiro, Uruoca, São Luiz do Curú, São Gonçalo, Tamboril, Iracema, Apuiarés, Ocara, Morada Nova, Chorozinho, Orós e Jaguaribara. Essas obras já podem ser iniciadas. A licitação e execução estão sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão com expertise em obras contra a seca.

Outras ações 

O maior exemplo de obra estruturante que contempla a população do Ceará, o Projeto de Integração do Rio São Francisco, entrou em sua fase final e já apresenta 89,2% de conclusão, sendo 90,3% no Eixo Norte e 87,6% no Eixo Leste. A previsão é de que o projeto seja entregue em dezembro de 2016 para que a água do rio São Francisco corra pelos canais ao longo de 2017.

Outra ação estruturante federal no estado é o programa Água para Todos (APT), que já investiu mais de R$ 218, 4 milhões para beneficiar mais de 1,1 milhões de pessoas. Ao todo, foram instaladas 225.061 mil cisternas e 357 sistemas simplificados de abastecimento.

Além disso, a Operação Carro-­Pipa (OCP) já está distribuindo água potável para a população situada nas regiões rurais afetadas pela seca ou estiagem no estado do Ceará. A operação é desenvolvida por meio de cooperação técnica e financeira entre dois ministérios: Integração Nacional e da Defesa. A execução do programa ­ incluindo contratação, seleção, fiscalização e pagamento dos pipeiros ­ é de responsabilidade do Comando de Operações Terrestres (COTER) do Exército Brasileiro. Atualmente, 136 municípios cearenses são atendidos pela OCP Federal para beneficiar cerca de 967.193 pessoas. No momento, 1.682 carros-­pipa estão contratados.

O Governo Federal respeita o Pacto Federativo e atua de forma complementar as ações dos estados e municípios, diretamente responsáveis pela execução de projetos, obras e serviços de abastecimento de água. Programas permanentes são mantidos pelo Governo Federal com o objetivo de repassar recursos. Sendo assim, estados e municípios devem apresentar suas demandas para análise e atendimento pela União.

Da Assessoria de comunicação do Ministério da Integração Nacional

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Ceará tem melhor índice de educação básica do Nordeste

No ensino médio, o Estado não atingiu a meta, apesar do crescimento em relação à avaliação anterior

Gráfico / Reprodução
O desempenho dos estudantes cearenses foi destaque no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015, divulgado ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). De acordo com o indicador, que considera dados de aprovação e performance nas avaliações do Ministério da Educação, o Ceará não só bateu as metas estabelecidas para o ano passado, como também alcançou os resultados mais altos da Região Nordeste no ensino fundamental, tanto nos anos iniciais (1º ao 5º), quanto nos finais (6º ao 9º).

Na primeira etapa, o índice atingido pelo Estado chegou a 5,9, superando a meta de 4,5. O número foi superior ao de estados como Pernambuco (5,0), segundo lugar do ranking nordestino; Piauí e Paraíba (4,9), empatados em terceiro; e Rio Grande do Norte (4,8), em quarto. Já na etapa final, o Ceará alcançou índice de 4,8, também acima da meta, determinada em 4,3. O 2º lugar da região ficou com o Estado do Piauí (4,2), e o terceiro com Pernambuco (4,1). Este último e o Ceará foram os únicos da região a superarem suas respectivas metas no indicador.

Para calcular o Ideb, o Instituto utiliza fontes como o Censo Escolar, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e a Avaliação Nacional do Rendimento Escolar, conhecida como Prova Brasil. A cada levantamento, são estabelecidas metas para estados e municípios, de modo que o índice nacional possa chegar a 6,0 até o ano 2021. Os resultados, publicados a cada dois anos, traçam um panorama da qualidade do ensino do País.

Etapas 

O bom desempenho em ambas as etapas do ensino fundamental ocorre pelo 5º ano consecutivo de Ideb. Desde 2007, o Estado supera as metas na avaliação.

Segundo o secretário da Educação do Estado, Idilvan Alencar, resultados satisfatórios do Ceará estão relacionados às estratégias do governo estadual na área, a exemplo da implantação do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), em 2007. Dentre outras ações, a iniciativa prevê mais apoio aos municípios, investimento em materiais didáticos e formação para professores. "Todos os municípios mostraram bons resultados no ensino fundamental e isso se deve à ação conjunta deles e do Estado no Paic", afirmou.

O professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (Faced­UFC), Paulo Meireles Barguil, também atribui parte do êxito cearense ao programa. "O Paic é importante porque toda a educação escolar é baseada na cultura que está em livros. Quanto mais cedo a criança é alfabetizada, mais cedo ela tem acesso a esse repertório", observa Barguil. No entanto, destaca que os números poderiam ser melhores caso houve mais investimento. "O Estado ainda peca na falta de investimento na contratação de professores efetivos no lugar dos substitutos, o que acaba sendo prejudicial".

Além do ensino fundamental, o Ideb também abrange o ensino médio. Nessa fase da educação, entretanto, o Ceará não atingiu a meta, apesar de ter registrado crescimento no índice em relação à avaliação anterior, realizada em 2013. Em 2015, o índice foi de 3,7, quando a meta era 4,2. Este foi o segundo ano consecutivo que o Estado não conseguiu superar o objetivo.

O secretário da Educação afirma que a dificuldade é nacional e decorre de problemas acumulados desde a formação inicial dos estudantes. Conforme ele, a aposta do governo estadual para reverter o baixo índice é a implantação do tempo integral e a união entre ensino médio e ensino profissionalizante. "Acreditamos fortemente que o tempo integral muda. Temos experiencias no Ceará com 115 escolas profissionalizantes. Quando isolamos resultados dessas unidades nas avaliações, há um desempenho muito melhor e percebemos menos evasão escolar", diz.

Município 

Assim como o Estado, Fortaleza obteve resultados individuais acima da média estabelecida no ensino fundamental em 2015. Em ambas as etapas, anos iniciais e finais, as metas foram atingidas na rede pública de ensino em geral. Na primeira fase, a Capital alcançou índice de 5,4, pouco acima da meta (4,7). Já na fase final, o índice chegou a 4,2,superando a meta de 4,0.

Este foi o quinto ano consecutivo que Fortaleza bateu as metas do Ideb. Em 2005, nem a primeira nem a segunda etapa do ensino fundamental atingiram os números estabelecidos. De 2007 para 2015, o índice da Capital para os alunos do 1º ao 5º ano passaram de 3,5 para 5,4. No mesmo período, em relação aos estudantes do 6º ao 9º anos, o índice subiu de 3,0 para 4,2.

Fonte: Diário do Nordeste

Ceará tem o mês de agosto menos violento dos últimos cinco anos

Fortaleza também teve o melhor mês de agosto dos últimos cinco anos. A redução na Capital foi de 38% e no Estado, de 18%, se comparados com o mesmo período do ano passado

160908 SSPDS MG 5612 web

Os investimentos contínuos realizados pelo Governo do Ceará em segurança pública resultaram no mês de agosto menos violento dos últimos cinco anos. O dado histórico foi apresentado na reunião mensal de monitoramento realizada nesta quinta-feira (8) com as presenças do governador Camilo Santana e da vice-­governadora Izolda Cela, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em Fortaleza.

Em números absolutos, o Ceará registrou 291 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que englobam homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios, no mês passado, melhor resultado dos últimos cinco anos (em agosto de 2011, foram 202 casos). Em agosto de 2015, foram 355, o que significa uma queda de 18%. “A cada mês, com os investimentos programados e ações contínuas desenvolvidas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio de suas vinculadas – Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense ­, podemos ver que os esforços estão tendo seus frutos e refletidos em números positivos de redução da violência no Estado”, afirmou o governador Camilo Santana.

Índices de CVLI em Fortaleza 

Fortaleza também teve o melhor mês de agosto dos últimos cinco anos, com o registro de 98 CVLIs (em agosto de 2011, foram 86). Se comparadas as ocorrências do mesmo período do ano passado, quando aconteceram 158 crimes, houve uma redução de 38%. Há um ano, tanto o Estado quanto a Capital vêm apresentando mensalmente reduções nos números de CVLIs. No mês passado, os percentuais de diminuição nos dois territórios ficaram bem acima da meta estabelecida pelo Programa Em Defesa da Vida, que é de 6%.

A Capital, que historicamente era o território que puxava a alta nos CVLIs, tem sido responsável por impulsionar as reduções seguidas que os índices vêm apresentando mensalmente. A média mensal de CVLIs na Capital, que em 2014 era de 165,8 vítimas e em 2015, de 137,6, caiu para 84,4 neste ano. Já a média diária, em Fortaleza, que foi de 5,4 e 4,5, respectivamente, em 2014 e 2015, em 2016, reduziu para 2,8 mortes.

Região Metropolitana 

Na Região Metropolitana de Fortaleza, em agosto, houve queda de 11,7%, em relação ao mesmo mês de 2015, passando de 60 para 53 casos. O Interior Norte também teve redução no número de vítimas, passando de 59 para 45 vítimas (23,7%). O único território que aumentou foi o Interior Sul (21,8%), indo de 78 para 95 CVLIs.

Para o secretário Delci Teixeira, da Segurança Pública e Defesa Social, os investimentos realizados e programados pelo Governo do Ceará estão dando mais possibilidades de ações focadas nas regiões. “São novos policiais civis e militares, novos peritos e um grande investimento de material tecnológico e humano que fazem com que esses números sejam revelados de forma positiva. Através dos números, também podemos focar na segurança dessas localidades e melhorar ainda mais a segurança pública do nosso Estado”, salientou o secretário.

Acumulado do ano 

Os oito primeiros meses de 2016 apresentaram redução de 13% nos casos de mortes violentas, caindo de 2.633, em 2015, para 2.291 vítimas este ano no Ceará. O resultado é mais que o dobro da meta de 6% estabelecida pelo Programa Em Defesa da Vida. No período, 342 vidas foram salvas. Já a Capital teve baixa de 37,6%, passando de 1.105 casos no ano passado para 689 este ano. O Interior Norte também teve queda – de 1,8%, indo de 439 para 431 vítimas. O Interior Sul registrou acréscimo de 5,7%, indo de 594 para 628 vítimas. A Região Metropolitana teve aumento (9,7%), com números absolutos de 495 e 543 ocorrências de janeiro a agosto de 2015 e 2016, respectivamente.

O governador Camilo Santana parabenizou os servidores, ressaltando a união entres os poderes como elemento primordial para o sucesso das ações de segurança do Estado. “Ainda temos alguns desafios e não podemos descansar. Como sempre dizemos, esse é um trabalho contínuo e integrado. A integração com os outros poderes, por exemplo, tem se mostrado fundamental. Quando se integram todos os poderes e instituições, podemos fazer grandes ações com maiores resultados”, disse.

Durante a reunião de monitoramento, estiveram presentes os comandantes dos órgãos vinculados à SSPDS (Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Perícia Forense); e servidores, através de videoconferência, transmitindo imagens das corporações de cinco cidades do Interior (Sobral, Crateús, Quixadá, Russas e Juazeiro do Norte) e cerca de 80 profissionais das forças de segurança.

Da Assessoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Papa Francisco pede que todas as religiões condenem terrorismo

Em um encontro com membros do Instituto de Diálogo Inter-­religioso de Buenos Aires no Vaticano, o papa Francisco pediu para que todos os líderes condenem e afastem-se do terrorismo muitas vezes utilizado em nome da fé.

"Percebemos com pesar que o nome da religião é usado, muitas vezes, para cometer atrocidades como o terrorismo e semear o medo e a violência e, por consequência, as religiões são identificadas como responsáveis pelo mal que as cercam. Essas ações abomináveis devem ser condenadas de maneira determinada. É preciso tomar distância de quem busca envenenar as pessoas, dividir e destruir a convivência", disse o Pontífice aos religiosos nesta quinta-feira (8).

Em sua fala, o papa afirmou que a vida é sagrada e que por isso deve ser respeitada. Ele disse ainda que todos aqueles que acreditam em Deus devem defender a criação e a vida e "não podem ficar em silêncio" quando veem atrocidades.

"O homem e a mulher são chamados a defender a vida em todas as suas fases, a integridade física e as liberdades fundamentais, como a liberdade de consciência, de pensamento, de expressão e de religião. É um dever que precisamos respeitar porque nós acreditamos que Deus é o criador e nós somos instrumentos em suas mãos para fazer com que todos os homens e mulheres sejam respeitados em sua dignidade", acrescentou.

Ao falar sobre o diálogo inter-­religioso, o papa pediu ainda que todos os crentes "devem colaborar entre si" e com todos "os homens e mulheres de boa vontade que não professam nenhuma religião" para dar uma "resposta mais eficaz aos muitos males do mundo, como a guerra e a fome, a miséria que atinge milhões de pessoas pela crise do meio-­ambiente, da violência, da corrupção e da degradação moral".

Além do encontro no Vaticano, no dia 20 de setembro, o papa Francisco irá para Assis nos 30 anos do Encontro Inter-religioso pela Paz.

As informações são da Agência Ansa. 

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Detran e PRE anunciam queda de 36,12% de vítimas fatais em agosto de 2016

O Detran considera que esses índices são uma prova da continuidade das atividades de fiscalização, nas rodovias estaduais, que contam com operações permanentes da Polícia Rodoviária Estadual



Caiu em 36,12% o número de vítimas fatais por acidente de trânsito nas rodovias estaduais, segundo dados anunciados pelo Detran e PRE, apurados em agosto, em relação ao mesmo mês do ano passado. Foi o maior índice alcançado nos últimos anos em relação à queda de vítimas fatais por acidente de trânsito nas rodovias estaduais: foram 23 casos em 2016 contra 36 casos registrados em agosto de 2015. No caso de óbitos de motociclistas, a queda foi ainda maio: 65,56%. Doze este ano e 27 em agosto de 2015.

Agosto confirmou a tendência de queda registrada em 2016. De janeiro a agosto deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, houve redução do número de vítimas fatais: 212 vítimas, contra 261 óbitos registrados nos oito primeiros meses de 2015. Isso representa uma queda de 19%. Quanto aos motociclistas, houve também uma queda de 18% no número de óbitos de janeiro a agosto deste ano, com 120 casos, em comparação com o mesmo período de 2015, quando ocorreram 147 casos.

O Detran considera que esses índices são uma prova da continuidade das atividades de fiscalização, nas rodovias estaduais, que contam com operações permanentes da Polícia Rodoviária Estadual, com mais de 20 postos fixos espalhados pelo Estado, e o trabalho diário de fiscalização desenvolvido pelo Detran, nas suas operações na Região Metropolitana de Fortaleza, nos municípios do Litoral e das regiões serranas e do sertão.

Durante os oito primeiros meses de 2016, foram seis meses seguidos – de janeiro a junho – de queda no número de vítimas fatais nas rodovias estaduais: 13 em janeiro, contra 18 em janeiro de 2015; 26 em fevereiro, contra 30 em 2015; 26 em março, contra 27 em 2015; 27 em abril, contra 30 em 2015; 18 em maio, contra 34 em 2015; e 26 em junho, contra 33 em 2015; em agosto de 2016  também houve queda: 23 contra 36, em 2015. O único mês em que houve mais casos de óbito em acidentes de trânsito foi em julho: 38 em 2016, contra 30 em 2015.


Da Gerência do Núcleo de Imprensa e Comunicação do Detran-CE

Cientistas da Fiocruz concluem que pernilongo comum não transmite vírus Zika

Arte EBC
Cientistas do Instituto Oswaldo Cruz (IOC) concluíram que o pernilongo ou muriçoca, mosquito de hábitos doméstico e noturno, de nome científico Culex quinquefasciatus, não transmite o vírus Zika. A pesquisa foi divulgada ao público nesta terça-­feira (6), em conjunto com a revista científica PLoS (Public Library of Science) Neglected Tropical Diseases, e tem parceria do Instituto Pasteur de Paris.

Os trabalhos foram coordenados pelo médico veterinário Ricardo Lourenço, do IOC, e envolveram um total de 42 pesquisadores. Em uma primeira fase, no ano passado, eles coletaram cerca de 1.600 mosquitos, cerca da metade deles Culexe o restante Aedes aegypti, em quatro bairros da cidade do Rio: Copacabana, Manguinhos, Triagem e Jacarepaguá. Uma pequena parte, só 26 indivíduos, era de Aedes albopictus.

Os mosquitos foram testados e nenhum dos Culexera portador do vírus Zika. Em uma segunda fase, foi criada uma colônia de mosquitos no IOC e eles foram expostos, alimentados e contaminados com sangue contendo o vírus Zika. Os insetos foram minuciosamente examinados para detectar se havia vírus vivo neles, incluindo o estômago, a cabeça e a saliva, mas mesmo assim não foi identificado o causador da Zika nos pernilongos.

“Nós examinamos a saliva do mosquito, para ver se o vírus ativo infectante estava ali. Nós não encontramos nenhuma vez o vírus. Isto nos convenceu de que esse mosquito não era capaz de transmitir a Zika. Já os Aedes aegypti se infectavam de 80% a 100% das vezes, com uma quantidade de saliva com muitos vírus”, disse Ricardo Lourenço.

O cientista afirmou que o trabalho, que descarta a transmissão do Zika pelo pernilongo comum, representa um direcionamento importante para as políticas públicas de combate à doença, pois evitará desperdício de recursos financeiros e esforços de saúde no combate a esse inseto em particular.

Outras informações podem ser obtidas na página do IOC na internet.

Da Agência Brasil

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Remédios para HIV/Aids serão adquiridos com receita médica


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualizou, na última quinta-feira (1º), a lista de substâncias entorpecentes, psicotrópicas, precursoras e outras sob controle especial. Uma das alterações da Resolução RDC – 103/16 é a exclusão da lista de substâncias antirretrovirais do controle especial.

Anteriormente, medicamentos antirretrovirais exigiam receituário próprio estabelecido pelo Programa de DST/Aids do Ministério da Saúde. Os medicamentos poderiam ser dispensados nas farmácias hospitalares e ambulatoriais do sistema público de saúde ou nas farmácias e drogarias, com a devida apresentação de duas vias da Receita de Controle Especial. Diante da nova resolução, as substâncias antirretrovirais estarão sujeitas apenas à prescrição médica.

A Agência estabeleceu o prazo de 18 meses para o esgotamento do estoque remanescente do material de bula e rotulagem dos medicamentos antirretrovirais.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Anvisa

Bancários no Ceará entram em greve por tempo indeterminado

Foto: Leandro Silva/TV Verdes Mares
Os bancários iniciaram greve no Ceará nesta terça-­feira (6) por tempo indeterminado, em adesão à paralisação nacional da categoria. Os profissionais não aceitaram a proposta de reajuste salarial de 6,5% apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A paralisação, aprovada em assembleia na última quinta-feira (1º), atinge bancos públicos e privados.

O Sindicato dos Bancários do Ceará não soube informar quantas agências aderiram à paralisação. Um balanço sobre o primeiro dia de greve deve ser divulgado durante a tarde.

Trabalhadores em greve estão concentrados no Centro da capital, na Praça do Carmo, e devem seguir pela Rua Barão do Rio Branco. O objetivo é comunicar a população sobre a greve e mobilizar mais bancários ao protesto.

No Ceará, segundo o sindicato da categoria, são mais de 10 mil bancários em mais de 500 agências.

"A expectativa é que seja uma greve mais forte do que no ano passado. Quanto mais forte for a greve, entendemos que mais rapidamente os bancos mudam de postura e chamam para negociar", defende o presidente do sindicato, Carlos Eduardo Bezerra. "O Ceará constrói a paralisação nacional. Entendemos que temos a mesma pauta, precisamos entrar juntos, buscar a mesma proposta. Nossa força é juntar todo mundo", reforça.

Os grevistas reclamam que a proposta da Fenaban de reajuste salarial de 6,5% não cobre a inflação, e o abono de R$ 3 mil "além de não garantir aumento real, reduz os salários em 2,80% e não garante empregos, não avança na saúde, nem das demandas de segurança e de igualdade de oportunidades", diz o sindicato.

Nesta segunda-­feira (5), os bancários se reuniram em uma assembleia organizativa e definiram que o primeiro de dia de greve "dará o tom de toda indignação da categoria".

De acordo com o sindicato, uma plenária está marcada para a próxima segunda-feira (12), na sede do sindicato, no Centro, atendendo uma orientação do comando de greve para que sejam articulados encontros até que haja nova proposta. Também na segunda, foi agendado um ato na Praça do Ferreira.

No ano passado, o Ceará entrou e saiu da greve, que durou 21 dias, acompanhando a mobilização nacional.

Do G1 CE

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Saúde é o principal problema citado em todas as capitais, aponta Ibope

A saúde aparece como a principal preocupação dos eleitores de todas as 26 capitais brasileiras, segundo pesquisas Ibope realizadas nesta semana e na semana passada.

Em apenas uma capital a saúde não figura sozinha na primeira colocação: em Porto Alegre. Na capital gaúcha, 37% apontam a saúde como a área mais problemática da cidade; já a segurança é citada por 36% – dentro da margem de erro, de 4 pontos.

Em Cuiabá e em Campo Grande, ela atinge o maior patamar: 62%. No caso da capital de Mato Grosso, existe uma diferença de 53 pontos percentuais para as segundas maiores preocupações dos eleitores (segurança e educação, empatadas com 9%).

A segurança, aliás, aparece como a segunda maior preocupação em 23 das 26 cidades. Ela só perde para educação (com 15% em Florianópolis), impostos e taxas (com 14% em Palmas) e transporte coletivo (com 12% em Manaus).

Preocupação dos eleitores

Moradores de outras cidades onde o Ibope fez coleta de dados nos últimos dias também colocam a saúde como a maior preocupação. São elas: Santos, São José dos Campos, Juiz de Fora, Juazeiro do Norte, Araraquara, Ribeirão Preto, Campinas, Londrina, Sorocaba, Feira de Santana, São Carlos e Uberlândia.

A pergunta feita pelo Ibope foi: “Desta lista de áreas onde as pessoas vêm enfrentando problemas de maior ou menor gravidade, por favor, diga qual é a área em que, na sua opinião, a população da cidade está enfrentando os maiores problemas”.

Veja a lista: ­

- Calçamento de ruas e avenidas ­
- Saúde ­
- Educação ­
- Trânsito ­
- Transporte coletivo ­
- Assistência Social ­
- Geração de empregos ­
- Iluminação pública ­
- Limpeza pública ­
- Abastecimento de água ­
- Segurança pública ­
- Habitação ­
- Meio ambiente ­
- Impostos e taxas ­
- Administração pública ­
- Atividades esportivas ­
- Atividades culturais ­
- Opções de lazer ­
- Rede de esgoto ­
- Corrupção

As pesquisas eleitorais, cujas margens de erro variam, podem ser acessadas na página especial. Todas têm nível de confiança de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. Elas estão registradas nos TREs (tribunais regionais eleitorais) e no TSE.

Por Thiago Reis/ G1

domingo, 4 de setembro de 2016

Madre Teresa é canonizada pelo Papa Francisco

Foto: Alessandra Tarantino/AP
O Papa Francisco canonizou neste domingo a Madre Teresa de Calcutá, em uma missa para mais de 100.000 pessoas na praça de São Pedro, no Vaticano. “Nós declaramos a beata Teresa de Calcutá santa, decretando que deve ser venerada como tal por toda a igreja”, disse o Papa, em uma cerimônia, provocando o aplauso de toda a congregação.

Nascida em uma família albanesa, na Macedônia, Madre Teresa fundou as Missionárias da Caridade em 1950, com 12 seguidores em Calcutá, Índia. Atualmente, a ordem percorre hospitais, asilos, abrigos e outros serviços em mais de 139 países.

Madre Teresa recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1979. Em 1997, 18 meses após a sua morte, o Papa João Paulo II iniciou o processo de canonização, sendo beatificada em 2003. A canonização de Madre Teresa ocorre um dia antes do 19º aniversário de sua morte, 5 de setembro, e entrará no calendário da Igreja Católica.

Madre Teresa foi uma das mulheres mais influentes dos 2.000 anos de história da igreja, aclamada por seu trabalho com os mais pobres do mundo nas favelas de Calcutá. Embora criticada durante a vida e após a morte, a santa é reverenciada pelos católicos como um modelo de compaixão que levou alívio aos doentes e moribundos, abrindo filiais de suas Missionárias da Caridade (M.C.) em todo o mundo.

Milagre – Um dos milagres que concedeu a canonização a Madre Teresa aconteceu em 2008 em solo brasileiro. Marcilio Haddad Andrino foi internado às pressas em um hospital de Santos por causa de uma severa infecção viral no cérebro, mas foi curado após sua esposa, Fernanda, ser aconselhada a rezar para a beata. Foram necessários sete anos entre o encaminhamento do processo, alguns atestados médicos dizendo não haver explicação científica para o ocorrido e a comprovação do milagre pelo Vaticano.

Andrino, que tem 43 anos e mora no Rio de Janeiro, disse nesta sexta-­feira durante entrevista coletiva no Vaticano que se sente muito grato, mas que pensa que qualquer pessoa poderia ter sido igualmente beneficiada pela intervenção. “Se não tivesse acontecido comigo, talvez fosse com outra pessoa amanhã. Ela não diferenciava. Não me sinto especial”, disse Andrino, que deve participar da cerimônia deste domingo com sua esposa, Fernanda.

Ao milagre de sua cura se soma o de ter podido ser pai, pois os médicos lhe disseram que “com todos os remédios que tinha tomado a probabilidade de ter filhos era de 1%”, contou. “Seis meses depois de sair do hospital, após uma breve reabilitação, voltei ao trabalho e um mês depois a Fernanda começou a se sentir mal. Fomos ao médico e descobrimos que ela estava grávida”, acrescentou Andrino.

O outro milagre contabilizado foi o de Monica Besra, uma indiana de 34 anos que tinha um câncer no abdômen e foi curada em 1998, milagre eleito para a beatificação. “Mesmo na cultura popular ela é identificada com a bondade, a gentileza, a caridade”, disse o padre Brian Kolodiejchuk, integrante da organização fundada por Madre Teresa que fez campanha por sua canonização.

Críticas – Seus críticos a veem de outro modo, argumentando que ela fez pouco para aliviar a dor de doentes terminais e nada para erradicar as causas da pobreza. Na Índia, uma nação predominantemente hindu, Madre Teresa foi acusada de tentar converter os desamparados ao cristianismo.

Em 1991, o periódico científico britânico Lancet visitou uma casa para moribundos que ela administrava em Calcutá e afirmou que cuidadores sem treinamento eram incapazes de reconhecer quando alguns pacientes poderiam ter sido curados. O padre Kolodiejchuk disse que seus detratores não entenderam o propósito de sua missão, alegando que ela criou um lugar para confortar as pessoas em seus últimos dias, em vez de estabelecer hospitais. “Não temos que provar que santos foram perfeitos, porque ninguém é perfeito”, disse.

Da Veja

sábado, 3 de setembro de 2016

Bandidos explodem agência do Bradesco de Barreira

Foto: Reprodução/ WhatsApp
Bandidos invadiram uma agência do banco Bradesco e explodiram caixas eletrônicos por volta de 1h20 da madrugada desta sexta-­feira (2), no município de Barreira, a cerca de 70 km de Fortaleza. Informações preliminares dão conta de que o bando conseguiu levar o dinheiro.

Segundo o sargento da Polícia Militar Gilvan Cavalcante, o grupo era formado por 8 a 10 homens, divididos em 2 carros (sendo um Toyota Corolla) e 3 motos. Projéteis de fuzil 556 e 762 e pistolas ponto 40 e 380 foram encontrados na repartição, localizada na Rua Lúcio Torres, no Centro.

A ação teria demorado entre 10 e 15 minutos. A Delegacia de Barreira conta com um escrivão e 3 policiais, que estavam rondando a cidade durante o ataque aos caixas eletrônicos. Os policiais ouviram os disparos e 3 explosões e receberam várias ligações da população, mas não se deslocaram para o local por causa da inferioridade numérica em relação ao bando.

Com a ação em Barreira, o número de ataques a bancos e instituições financeiras chegou a 51 apenas no ano de 2016, no Ceará.

O último ataque havia acontecido na madrugada do dia 22 de agosto, em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Um cofre da Caixa Econômica Federal foi arrombado através do uso de uma serra elétrica.

*Do Diário do Nordeste, com informações do correspondente José Avelino Neto.